Briefing de Acção: porque vamos contestar a Galp? porque vamos à Assembleia Geral dos Accionistas?

No primeiro briefing da acção Galp Tem de Cair!, a Inês e o Sinan explicam a ideia, o conceito e as razões da acção.

Porque vamos contestar a Galp? Porque vamos à Assembleia Geral Anual dos Accionistas? O que queremos com esta acção? O que vamos fazer? Mesmo com a nova situação da crise de saúde pública? E, finalmente, como podes envolver-te?

A crise climática continua a agravar-se e estamos a ficar com cada vez menos tempo para agir. Por isso, temos de continuar a organizar-nos e a luta deve estar mais pronta e preparada para arrancar de novo. 🙂 Junta-te a nós!

3 thoughts on “Briefing de Acção: porque vamos contestar a Galp? porque vamos à Assembleia Geral dos Accionistas?

  1. Vídeo com diversos erros, apenas para enumerar alguns:
    – CEO Galp – Carlos Gomes Costa. Na realidade é Carlos Gomes da Silva.
    – O salário de 1,077,000€ não corresponde a 35x o salário mínimo nacional, corresponde a mais.

    Não estou aqui a defender nenhum lado, mas ser-se factual é importante se querem ter algum apoio sem ser de fanáticos.

  2. Boa tarde,

    Assisti com bastante atenção e interesse o que vocês disseram. Apoio as energias verdes e a sustentabilidade no mundo. Para conseguir tomar uma posição pensada e fundamentada, gostaria que me respondessem a algumas questões simples.

    1. Gostaria que elaborassem mais nas questões relacionadas com a influência da Galp na política de Portugal uma vez que publicamente a relação com o Governo nem sempre é a melhor (proibição do furo em Portugal e impostos sobre os produtos combustíveis que baixam a margem de lucro na venda).
    2. Sendo a Galp uma empresa privada e com lucros nos últimos anos, gostaria de entender a razão para a necessidade da Galp vir a pedir dinheiro ao estado português.
    3. Sendo uma empresa privada, será que a Galp não terá interesse em aproveitar os lucros atuais e mudar-se gradualmente para as energias verdes e assim garantir a sustentabilidade da empresa por mais tempo (além era petróleo)?
    4. Gostava que elaborassem mais nos impactos sociais (positivos e negativos) que a empresa causa em Portugal e nos locais onde faz exploração de hidrocarbonetos.
    5. Qual seria a alternativa atual para o consumo energético caso a produção de petróleo no mundo parasse hoje?

    Obrigado,

    José Antunes Miranda dos Santos Lindo

  3. Olá Inês e Sinan,

    Vocês andam de carro? as vossas famílias andam de carro? Vocês consomem bens que são transportados por via rodoviária/ área?

    Qual a alternativa?

    Sugiro que comecem a trabalhar, e contribuam para alguma coisa.

    Cumprimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *